Entre os dias 25 e 27 de novembro nos encontramos em Cochabamba as novas perpétuas: Santuza Escalera, Carla Barrios fi, Nievas Pérez fi e Rommy Villarroel fi de Bolívia, e a juniora Patricia Yzary fi de Argentina, para termos uns dias de formação e encontro fraterno. Também participaram a provincial de América Andina, Graciela Francovig fi, e a secretária provincial, Teresa Ramírez fi.
No primeiro dia, Victor Codina sj nos ajudou na reflexão do tema do Reino ou Reinado de Deus, que constitui o centro da pregação e da vida de Jesus. A reflexão projetou luzes para aprofundar:
• O Reino de Deus, como boa noticia de Jesus de Nazaré.
• O Reino é vitória do pecado e chamado à conversão.
• O Reino de Deus é misericórdia com os pecadores e marginalizados.
• O Reino de Deus é conflitivo.
• O Reino de Deus, como utopia e gozo escatológico.
• A igreja semente do Reino.
• María figura do Reino e da igreja.
• Compromisso com o Reino.    
Moveu-nos o estilo de Jesus Nazareno que elegeu a simplicidade de vida, o fraterno, o sentido comum, aquilo que nos faz irmãs e filhas de um mesmo Pai,  chamadas a estar com Ele aprendendo seu estilo de fazer presente o Reino de Deus, como o fez Maria, em uma constante aprendizagem  em espera e confiança.

No segundo dia tivemos a alegria de sermos acompanhadas por Dayse Agretti fi, com o tema de “Buscando o bem dos próximos no estilo de Jesus, em compaixão e pobreza com outros, em saída”.
Começamos com a dinâmica de mencionar os infernos que vemos em nossas realidades para compreender a ausência de transcendência, e o que acontece quando o ser humano se distancia do amor de Deus e do ser humano. Compreendendo que mesmo que nos distanciemos de Deus, ele não nos deixa sozinhos, nos resgata descendo a estes infernos. Em um segundo momento, fomos convidadas a seguir a dinâmica dos EE e perceber como o Rei Eterno nos dá luz para compreender e entrar na sua dinâmica. Sabendo “ouvir”, tendo em conta que a escuta do chamado é condição antropológica para podermos ver e contemplar a vida do Rei Eterno. Este Rei Eterno vai à frente e nos diz: “comigo” e “como eu” na intimidade, marcando um estilo particular. Ao sentir-nos chamadas, em nossa singularidade, fomos orientadas a rezar o número 98 dos EE com as palavras do padre Ulpiano sj que dizia: "a vivência dos votos nos situa na dinâmica da resposta à graça recebida; assim adquirem um sentido maior - desejo e promessa -, supõem desejo de entrega a Deus e da entrega de Deus a nós; capacidade de fazer-me responsável pelo outro e o outro por mim, é uma promessa mútua". Para terminar o dia contemplamos e aprofundamos a Encarnação (101-109 EE) como a oblação de Deus que se da a si mesmo; faz-nos viver sua vida assumindo a nossa.

O terceiro e último dia de encontro foi animado por nossa Provincial que recolheu os dois dias anteriores e nos propôs refletir a carta do Papa Francisco "Anunciai". Esta carta está dividida em três grandes blocos:
• Até os confins da terra.
• Igreja em saída.
• Fora da porta.
A seguir nos convidou a fazer uma leitura orante de nossas determinações, perceber a sintonia que encontramos entre ambas, e por onde sentimos que o Espírito nos está conduzindo no concreto de nossas realidades, e no tempo vital em que cada uma de nós se encontra. Terminamos o encontro com o coração muito agradecido a Deus e à Madre Cândida pela riqueza de nosso carisma e espiritualidade. Também agradecemos às irmãs da casa provincial que nos acolheram com tanto carinho e delicadezas, e a cada uma das pessoas que nos animaram na reflexão de cada dia. Agradecemos ao Deus da vida, porque nos chamou e chama a colaborar com ele na construção do Reino. Pedimos que rezem por nós para que no cotidiano não sejamos surdas a seu chamado, mas prontas e diligentes para fazer sua vontade.

0
0
0
s2sdefault