Unidas na formação, reflexão, discernimento, oração, descanso… ENCONTRO, a Superiora Provincial e as superioras das diversas comunidades ampliadas e não ampliadas da Província América Andina vivemos, de 4 a 7 de agosto, o Primeiro Encontro de Superioras com gratidão e compromisso. Bolívia foi terra sagrada que nos recebeu como governo que acompanha e anima a missão de recuperar o Nível Local nesta pequena parcela do Corpo Universal. Desde que chegamos a acolhida e o alegre serviço das irmãs da casa Provincial de Cochabamba, impregnaram de vida e agradecimento cada passo desta Escola de Formação para Superioras, que inauguramos e que desejamos fortalecer com espaços de aprofundamento na vida cotidiana. Fomos convocadas desde os cinco países da Província. Valorizamos a internacionalidade: sete nacionalidades estavam presentes, expressão do universalismo na América Andina.
Os diversos temas propostos pela Superiora Provincial deram resposta a nossas inquietações e necessidades no serviço de animação e acompanhamento do nível local.
A iluminação sobre a Comunicação compassiva abriu-nos horizontes, e nos deixou tarefas quanto à compreensão respeitosa dos demais, conscientes de nossas necessidades e daquilo que livremente elegemos viver cada dia.


Fazer memória do caminho Congregacional percorrido no tema sobre o Nível Local foi, para todas, confirmação do modo tão único que o Espírito conduz a Congregação quando todas nos dispomos a viver em obediência ao querer do Padre. A abertura, a escuta e a disponibilidade da Superiora Geral e de seu Conselho para acolher as moções, fragilidades e intuições que a Congregação lhes envia afastaram alguns temores e desesperanças, e nos indicaram caminhos para crescer. Este modo de Maria Inez acompanhar a vida, em circulares e visitas, nos questiona, fortalece a esperança e anima a confiar que é ÊLE quem se empenha em fortalecer o Corpo Universal no Nível Local.
Retomar a partir de nossos documentos congregacionais (CFI, DNC, LVAF, CGXVII) a revitalização do Nível Local em nossas vidas, nos ajudou a reconhecer a necessidade de cotidianamente nos alimentarmos da fonte de vida que está presente nas nossas Constituições. Ajudou-nos a ser conscientes de que a Comunicação e a transparência, para a Filha de Jesus, não são uma opção, mas o modo de ser e de viver como Filhas e Irmãs, porque nisso se entranha a fidelidade criativa à missão recebida como Corpo Apostólico. Reconhecemos que estamos a caminho, ainda frágeis, com desejos e dispostas a colocar meios para crescer.
À luz destas reflexões, compartilhar o caminho percorrido por cada Comunidade foi aprender umas com as outras, constatar o estado itinerante que este momento histórico nos pede para saber escutar a realidade, caminhar confiadas, e com simplicidade deixar-nos conduzir pelo Espírito, sendo conscientes de que as debilidades sinalizam que ainda não assumimos como Missão nosso crescimento humano-espiritual.
O espaço para assuntos práticos no manejo de secretaria e arquivos das comunidades, que nos possibilitou Teresa Ramírez, Secretária provincial, respondeu a uma necessidade que não tínhamos manifestado, mas que várias de nós reconhecíamos desconhecer. Ajudou-nos a tomar consciência da importância que estes detalhes têm para a história da Congregação, e de que fazem parte desta missão apostólica que nos é encomendada.
Com as diversas experiências vividas na oração pessoal e comunitária, as eucaristias, sobremesas compartilhando com a comunidade a vida de cada país presente, aprofundamento de documentos, descanso e conversas de corredor, celebramos com agradecimento que o ESPÍRITO CONTINUA NOS ENVIANDO HOJE A SER MISERICÓRDIA DO PAI.
Superioras FI, América Andina

0
0
0
s2sdefault