Imprimir

Quão importante é lembrar o que estamos vivendo e seguir o caminho que nos foi proposto para aprofundar e integrar em nossas vidas a Determinação do CG XVII!

Por esses dias, lembrei que, em 28 de maio, já completamos 7 meses do convite que Graciela F., nossa Superiora Geral, nos fez reconsiderar, como repetição inaciana, o presente recebido pela Congregação Geral XVIII. Presente que não era apenas para aqueles que tiveram a oportunidade de se reunir em Roma, mas para todos nós, espalhados em lugares diferentes...

E ele propôs um processo de reflexão e oração em um plano organizado em cinco partes, para que nos levem a celebrar com renovada vitalidade o 150º aniversário da Fundação de nosso Instituto, em 8 de dezembro de 2021. Que, embora pareça distante Hoje, o tempo passa rápido, quase sem perceber ...

Ele fraternalmente nos disse que, com este trabalho, o que se pretendia era simplesmente guiar uma estrada em todos os níveis da congregação, o que pessoalmente me incentivou muito, pois não se trata de fazer e entregar guias de trabalho e resposta, de acordo com as perguntas feitas. em cada um, mas deixar que o Espírito de Deus nos toque por dentro e compartilhe a vida que está surgindo pelos meios propostos.

Algo que Graciela claramente nos disse também profundamente enraizado no meu coração, e é que o que não podemos fazer não é esse aprofundamento a partir do nível pessoal, onde cada Filha de Jesus permite que o Espírito Santo nos leve ao seu tempo e ritmo e, desde o nosso próprio momento concreto, integrar gradualmente a Determinação em nossas vidas.

Este tempo de pandemia está realmente nos dando muito. Também me dei conta, hoje em dia, de que estava tendo tempo para ler, refletir e ouvir várias mensagens sobre vários tópicos e ... Eu não estava dando o mesmo tempo para me aprofundar na Determinação à luz da Palavra, que exige tempo e calma. Então, me preparei com espírito renovado para retomar as orientações do segundo bloco de que certamente estou gostando, porque a Palavra de Deus é sempre a fonte de nova vida, luz, encorajamento e graça.

Esta segunda parte do plano me motiva a uma maior corresponsabilidade, a saborear que estamos em um momento privilegiado para provar, mergulhar e nos deixar envolver em um salto de qualidade como Filha de Jesus. É graça! Peço a Deus que me ajude e nos ajude a viver de nossas Constituições e de Sua Palavra essa característica evangélica da pobreza que "como valor não é original para Jesus, mas é encontrada nas raízes do judaísmo ... e está presente ao longo da história da salvação ... alcançando seu ponto culminante e explicação em sua vida, mensagem e ministério, escolhendo por si mesmo, viver mal ”. E, à medida que avançamos no trabalho, podemos confrontá-lo, que nos revela o modo como Deus se faz presente à humanidade e podemos ser melhores Filhas de Jesus hoje, que é o que nos corresponde.

Teresa Ramírez, FI 
Bogotá - Colombia
0
0
0
s2sdefault