Já mudamos o mês. Maio começou e ainda estamos em casa. Confinado sim; Confiante?, espero que também. E, para nos ajudar a ficar, podemos continuar brincando com as palavras: também cristalizadas... colocando um banho de açúcar com o tempo para torná-lo mais agradável.

Até quando?. Não é que a explicação das fases presente e futura seja muito clara, por isso acho que lembrar a Bíblia "um anúncio é suficiente todos os dias" porque antes do próximo já havia mudado. Às vezes procuro música ao vivo para dançar e meu corpo descansar, mas essa dança de fase me supera ... tem um ritmo muito rápido e descoordenado e não me relaxa, pelo contrário, me deixa um pouco nervoso.

O ambiente está esquentando e não apenas por causa das altas temperaturas. Existe uma meteorologia muito particular que altera os organismos. Mas o sábado desejado, 2 de maio, chegou e em uma das fases - não importa qual - já existem fusos horários para uma caminhada, não muito longe de casa, um quilômetro, com horários diferentes de acordo com a idade. E começamos a respirar ar puro, sol radiante e parece que todas as cores têm um brilho especial. Que necessidade urgente de sair de casa e que preguiça de voltar depois de uma hora! Mas o perigo ainda está à espreita e é conveniente ser responsável e cumprir as regras para o bem comum.

As crianças já haviam começado a namorar e tínhamos inveja e queríamos nos tornar como elas para usufruir de seus privilégios, mas também pudemos agradecer a ele a partir de ontem.

Durante a semana, continuam ocorrendo muitas iniciativas de treinamento, para ouvir música, vários concertos, reuniões de trabalho, reuniões... todas telemáticas, estamos nos acostumando com a tela? Temos que nos contentar em ver nossos rostos dessa maneira? Sim, por enquanto, esperamos que esse modo de encontro interpessoal não seja muito prolongado. Estamos perto, mas devemos nos separar; precisamos de proximidade, mas a distância nos é imposta; tempo de paradoxos que parecem irônicos e são novos em nossa vida.

E o convite também é viver outras experiências e aprendizados para o presente e, especialmente, para o futuro: mudar o ritmo frenético, as urgências, os programas previstos que nos forçam a avançar no tempo e nos eventos, desacelerar, cuidar do ar, preservar nossas cidades do ruído e gases poluentes. Essas lições estão sendo impostas a nós e é conveniente aceitá-las, mesmo que nos custe, não temos prática a não ser o contrário.

E nesta semana que termina, celebramos o partido trabalhista, lembrando que muitas pessoas começam a não conseguir; a crise econômica está chegando muito rapidamente, não há tempo de reação; Ajuda social, fundos daqui e dali, vários recursos são prometidos ... Mas a pessoa não apenas terá falta de apoio econômico, mas também quebrará sua dignidade, direitos, possibilidades e preparação.

E não estamos apenas olhando para o nosso próximo lugar, mais longe - apenas geograficamente - as conseqüências mortais dessa pandemia continuam a avançar e nossa solidariedade não pode ser cortada. O mundo também se globalizou com o coronavírus e somos intimamente afetados por suas consequências, porque nada do que acontece nele pode ser estranho para nós.

Mas terminamos esta semana com dois shows que quero destacar: um concerto de solidariedade a favor da FASFI, a Fundação de Ajuda Solidária Hijas de Jesús, cujo objetivo é sensibilizar, treinar e informar, em favor dos países e sociedades mais carentes e dos quais 10 artistas, professores e amigos, eles nos ofereceram suas canções, palavras de esperança e encorajamento para continuar realizando esse trabalho com muita energia. E o outro tem sido um espaço de reflexão e oração por ocasião do dia das vocações que é comemorado neste domingo precisamente: gratidão, encorajamento, coragem, fadiga e louvor, palavras destacadas pelo Papa Francisco em sua Mensagem para esta data; Após uma breve reflexão sobre cada um deles pelos artistas, eles nos ofereceram suas músicas.

E também neste domingo na Espanha é comemorado o dia das mães: a todos eles nossa eterna gratidão, com flores de bênção.

María Luisa Berzosa fi
Entrevías-Madrid
0
0
0
s2sdefault