O mês de Exercícios Espirituais é uma das experiências mais significativas no Noviciado. De 27 de julho a 30 de agosto de 2018 fiz minha experiência juntamente com meus seis companheiros: cinco noviços Jesuítas e uma irmã juniora da Congregação das Teresianas de Osso. Nós o fizemos na Casa de Retiros Santos Mártires, que a Companhia de Jesus tem na Cidade Limpio do Paraguai. Fomos acompanhados por nossos  formadores. Eu, pela Ir. Iris Altagracia González, o noviço paraguaio  e a irmã teresiana pelo Padre Oscar Martín SJ, e os 4 noviços de Argentina-Uruguai pelo P. Juan Carlos Suárez, SJ Formador de Argentina-Uruguai. 

Cada dia fazíamos cinco tempos de oração e o exame de cada oração que nos ajudaram a estarmos abertos à guia do Espírito. Os frutos do Princípio e Fundamento e da primeira semana: me recordaram que Deus é a raiz de minha vida e que ainda que me afaste de minha origem, conto com a misericórdia e compaixão de Deus que me faz experimentar que sou pecadora perdoada.  Na segunda semana de exercícios entramos na contemplação da vida de Jesus em Belém, Nazaré e Jerusalém. Foi uma semana vivenciada com diferentes emoções e sentimentos e que me possibilitou voltar a meu passado e contemplar minha própria história, ao mesmo tempo que sentia como foi Jesus quem experimentou em mim tudo o que Ele quis me regalar (Deus faz experiência em mim…) Embora a segunda semana tenha sido muito cansativa e com momentos de desolação, os frutos foram preciosos, especialmente a cura de minha ferida. Chamou-me a atenção Jesús de Nazaré que se fez homem para partilhar sua vida e me dar liberdade.

Na terceira semana entramos na paixão e crucifixão de Jesus, que é o terceiro grau de amor. Entrei também em minha própria crucifixão na vida cheia de emoção contemplando Jesús que carregou minha própria cruz e o sofrimento do mundo; Jesus que morreu para salvar dos pecados a humanidade, e vive do amor à vontade do Pai. Depois da terceira semana, entramos na quarta: a ressurreição de Jesus; e a contemplação para alcançar amor. É uma semana em que também ressuscitei, trago o amor de Deus que recebi. Recolhi todas as minhas experiências e os frutos estiveram plenos de alegria, esperança, consolo e fé em Deus Pai, Filho e Espírito Santo. A ressurreição de Jesus é a minha, esta experiência significativa porque Deus é amor que vive e trabalha por mim.

Este  mês de silêncio me ensinou:

  • A simplicidade da oração; como escutar o chamado do espírito; a contemplação que realmente me ajudou a entrar na oração para ver as pessoas, o que estão fazendo, escutar o que estão falando.

  • A importância do silêncio na oração especialmente no tempo de formação do noviciado.

  • O discernimento do Espírito que guia na tomada de decisões; e a responsabilidade que também se comunica com o mundo real.

 

Estou muito agradecida!

0
0
0
s2sdefault